“Emoções através Interacções” na ZON

Para quem não conhece a ZON, é uma das maiores operadoras de PayTV e Internet de Portugal. A empresa tem uns eventos internos mensais chamados de “ZON Web Talks” onde convidam oradores de diferentes empresas e/ou áreas de negócio. A única agenda que o evento exige, duas apresentações, uma técnica e uma mais inspiracional/criativa.

Fui convidado pelo Hugo Silva para estar presente na terceira edição, a quem estou imensamente agradecido pelo convite. O evento realizou-se hoje no novo edifício da ZON no Campo Grande – Lisboa e o ambiente foi muito bem disposto e informal.

A primeira apresentação esteve a cargo do Ricardo Nascimento, um Project Manager na InnoWave Technologies, que falou sobre “Aplicar AGILE SCRUM em projectos de IT” e foi bastante interessante. Sou um grande defensor dos princípios de Agile SCRUM .

A meu cargo ficou o slot para a apresentação inspiracional, e a receptividade não podia ter sido melhor. Levava um propósito específico, iniciar uma série de “curto-circuitos” nas mentes dos participantes…felizmente todos entraram na disposição certa.

Tentei mostrar o porquê de brincar ser tão importante, porque é que um adulto não tem de ser enfadonho e “quadrado”, e acima de tudo, quando alguém está feliz e a brincar, o seu lado mais criativo – sim, cada um de nós pode ser criativo – terá as ideias mais mirabolantes. Afinal de contas, todos nós já fomos crianças e jovens, basta nos recordar o que faziamso e as sensações dessa condição…e voltar a fazer o mesmo mas agora na nossa vida e mesmo no trabalho.

Diverti-me imenso e gostaria de enviar os parabéns ao Hugo Silva pela organização, e claro agradeço também a todos os participantes, por cada sorriso, cada “levantar de sobrancelha”, cada interacção…é por isso que gosto de ser orador.

Um grande obrigado à ZON e espero vos reencontrar a todos noutra altura.

Se ficaram curiosos e gostariam de saber mais sobre a possibilidade de apresentar num evento privado da vossa empresa, basta me enviar um email a dizer “Olá”, e eu terei todo o gosto em vos ajudar 🙂

Renascer esta coisa chamada blog

Olá Mundo, à muito tempo que não nos “viamos”. Passou imenso tempo em que nem eu próprio visitava o meu próprio blog, aliás, considerei até em lhe por termo à existência.

O mercado português para computação criativa não está na melhor forma, e até para projectos simples de Flash e ActionScript3. O futuro não se apresenta muito risonho.

Usei o ano que passou para ver como é que o mercado iria reagir, e para onde se iria virar, a resposta foi HTML e JavaScript. Isso, leram correctamente, estou a falar do bom “velhinho” HTML e não do “novo puto do bairro” HTML5. Actualmente todas as agências criativas querem algum tipo de trabalho em HTML5, quando na realidade estão mesmo é a falar de algum tipo de animação e/ou interacção em JavaScript.

Felizmente para mim, sempre fui um agnostico tecnológico. Trabalhei com tecnologias como o Adobe Flash quase desde o seu surgimento, desde os bons tempos da Macromedia; usei HTML, CSS e JavaScript quando era obrigatório e até usei o Microsoft Silverlight que foi bom o suficiente para a Microsoft aprender e delinear o caminho a tomar com o Windows 8 etc etc.

Quando a Apple tomou a decisão de não incluir o plugin Flash no iphone e ipad, houve uma grande comoção – e agora?
Então a Adobe tomou a decisão de direccionar o Flash para o Game Development. Acho que foi uma boa decisão!! O Flash está a ficar mais forte e robusto.
Mas e agora neste microsistema chamado Internet? Pessoal, o velhinho HTML com um grande facelift está ai para ficar, mesmo que todo o Mundo saiba que os standards para o HTML5 ainda demorem a chegar!!

Assim, com maior ou menor dano, temos de construir o mesmo tipo de websites, mas agora sem o Flash. Será um grande problema? Claro que será, mas a Adobe está a lançar um conjunto de ferramentas para ajudar a resolver essa transição.
Mas não temam, o futuro é sempre sorridente…afinal de contas, isto é só tecnologia, o nosso cérebro é a nossa ferramenta mais valiosa!! Por isso, vamos lá…WebDesign e WebDevelopment irão sempre prosperar, independentemente do código que escreverem e eu irei continuar a escrever sobre o assunto.

Até breve.